quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A Alimentação & A Medicina Tradicional Chinesa


por Carlos Roberto
 

Os chineses têm uma crença tradicional no valor medicinal dos alimentos e que os alimentos e os remédios têm a mesma origem. 

Este ponto de vista poderia ser considerado o antecessor da ciência nutricional.

No preparo de sopas, a quantidade de água deveria totalizar sete décimos do volume da tigela. Resumindo, a proporção correta de ingredientes devem ser observadas no preparo de cada prato ou sopa para assegurar o absoluto valor nutricional.

Quando alguém está doente e o tratamento não dá certo, os médicos modernos costumam mudar os remédios, os antigos mudavam rapidamente de comida. 

As pessoas em geral dão pouca atenção ao que comem, ingerindo "fast-food", além de viverem o estresse do mundo competitivo. A vida moderna gera bloqueios energéticos (fontes de doenças) resultantes de estados emocionais negativos, como inveja, ciúme, ambição e medo. 

Fique atento ao que pode afetar sua energia. A alimentação pode ser uma das formas de nos tornarmos conscientes desses fatores e de como abrandar os seus efeitos. Se somos "pavio curto" devemos dar especial atenção ao nosso fígado, evitando alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas, por exemplo. 

Se temos tendência à depressão devemos evitar o consumo exagerado de doces. Se o medo para nós é muito intenso devemos proteger o rim ingerindo água regularmente. Se somos muito preocupados, devemos dar um voto de confiança à vida e às pessoas. Comer menos doces, também ajuda. 

Alimentos picantes como pimenta, noz-moscada, gengibre, cebola e cebolinha são alimentos predominantemente yang e devem ser consumidos com moderação por pessoas muito agitadas, que já tem excesso desse tipo de energia.

"O uso moderado nutre. O excesso e a falta agridem."

Leia a matéria completa em: Magia Dourada



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua contribuição para o Blog! Namastê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...